Já não é de hoje que o transplante de células tronco se destaca por melhorar o combate do organismo contra infecções virais. Através dessas referências que os médicos chineses se sentiram autorizados para utilizar células tronco mesenquimais em pacientes graves.

Em todo o mundo quando um paciente grave não tem mais opções de terapia e vários já faleceram pelo mesmo motivo, abre-se uma janela ética liberando a experimentação de novas terapias. Nesse caso em específico, Covid19, apenas utilizou terapias que deram certo em outra epidemia. No ano de 2013 o Influenz A(H7N9) ceifou milhares de vidas. A semelhança do quadro de infecção viral com evolução para uma Síndrome da Angústia Respiratória Aguda, que o próprio nome diz tudo. Uma trágica e rápida falência pulmonar e pneumonia fulminante. Em pacientes desenganados foram feitos transplante de células tronco mesenquimais, por sorte observaram significativa melhora nesses doentes.

Células-tronco mesenquimais ensinam os leucócitos a se protegerem do Covid-19
Células-tronco mesenquimais ensinam os leucócitos a se protegerem do Covid-19

Há muito se estuda terapia celular, está mais que provado a ação das células tronco. Algumas não muito bem explicadas, mas todas com um imenso ganho aos receptores. Entre outros benefícios as células tronco são ativadas pela infecção viral e promovem uma remodelação no sistema imune de quem as recebeu. Essa remodelação faz com que o próprio indivíduo se defenda com mais força e eficácia do ataque viral. (Wu et al, 2018). Em 2019 Esfandiyari et al provaram a capacidade das células tronco liberar Peptídeos antimicrobianos, que ajudam e muito o combate a infecção.

Nessa nova epidemia, cientistas e médicos chineses utilizaram em 7 pacientes o transplante de células tronco mesenquimais e nos outros pacientes placebo. Mantiveram o tratamento básico em todos os casos e observaram uma melhora mais rápida e eficaz nos pacientes transplantados. Nenhum dos 7 pacientes foram a óbito, enquanto ocorreu nos pacientes que não receberam células tronco.

Mais uma vez observamos doenças sem esperança sendo tratada com células-tronco. Isso fortalece ainda mais a certeza de quão é importante ter mais essa opção terapêutica por perto.

Alexandre Trevisan MD. PhD. (USP-SP) Diretor Técnico do BCU Brasil.

Bibliografia utilizada:

1. Stem Cells, Part of the Innate and Adaptive Immune Systems, as an Antimicrobial for Cornavirus Covid 19. Dr Greg Maguire, PhD., February 23, 2020.

2. Clinical Study of Mesenchymal Stem Cell Treatment for Acute Respiratory Distress Syndrome Induced by Epidemic Influenza A (H7N9) Infection: A Hint for COVID19 treatment. Reserch Corona Virus Disease 2019 – Aticle.

3. World Health Organization. Cumulative Number of Reported Probable Cases of Severe Acute Respiratory Syndrome (SARS). 2020. ( Available from: htpp://www.who.int/csr/sars/country/en/.)