Franquia de cordão umbilical sai a partir de R$ 8 mil

A armazenagem de células-tronco, retiradas do sangue do cordão umbilical durante o parto, virou oportunidade de negócio para alguns empreendedores. A rede mexicana BCU (Banco de Cordão Umbilical) oferece opção de franquia na área com investimento inicial que vai de R$ 8.000 a R$ 20 mil.

O serviço consiste na coleta do material genético do bebê durante o parto para futura utilização em caso de necessidade. A armazenagem das células-tronco permite o seu uso em tratamentos de algumas doenças graves, como leucemia e linfoma.

O franqueado atua na parte de comercialização do serviço (para médicos e outros clientes), agendamento para a retirada do material na maternidade e o transporte até a matriz, em São Paulo, onde é armazenado.

Para abrir uma franquia da empresa não é necessário ser médico, mas é recomendado ter um profissional da área –enfermeiro ou biomédico–  trabalhando no negócio, segundo Alexandre Trevisan, médico e sócio-diretor do BCU Brasil.

Essas células-tronco podem ser usadas para o tratamento de doenças que exigem transplante de medula óssea, como leucemia e linfoma, diz Araci Massami Sakashita, coordenadora médica do Banco de Sangue do Hospital Israelita Albert Einstein.

“É comprovado que elas conseguem reconstituir a função da medula óssea”, afirma.

De acordo com Trevisan, a retirada do sangue do cordão umbilical é feita pelo obstetra durante o parto. “O franqueado pode ter um enfermeiro ou um biomédico no local para acompanhar o processo, se o hospital permitir. Mas isso não é obrigatório”, declara.

Depois de retirado, o sangue é acondicionado e levado para a matriz da franquia, em São Paulo, por um parceiro credenciado e autorizado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para fazer o transporte de material biológico. Lá, as células-tronco são separadas do sangue e armazenadas.

“O franqueado é responsável pela venda do serviço, então, tem de ter vocação comercial. Todo o resto fica a cargo da franqueadora. Como não há manipulação de material biológico na franquia, não há necessidade de licenças específicas para elas. A matriz, sim, é devidamente regulamentada pela Anvisa”, afirma Trevisan.

A rede, que atua no Brasil desde 2009, possui 30 unidades no país e atua também na Argentina, Colômbia, Estados Unidos e no país de origem, México.

Há duas opções de franquia BCU. Para cidades com menos de 500 mil habitantes, o investimento inicial é de R$ 8.000, incluindo taxa de franquia e capital de giro, e não exige ponto comercial exclusivo. Dessa forma, pode funcionar em consultórios médicos ou laboratórios, por exemplo.

Já um escritório exclusivo BCU tem investimento inicial de R$ 20 mil (taxa de franquia e capital de giro).

Leia matéria completa.

Fonte: UOL

Voltar